Como medir o perímetro abdominal

Numa altura em que se procura melhorar a qualidade de vida e, assim, prevenir o surgimento de doenças cardiovasculares, o perimetro abdominal pode ser uma ferramenta muito útil nesse diagnóstico. Contudo, é ainda pouco divulgada ou compreendida por grande parte dos pacientes.

Assim como as distâncias se medem em metros, o peso mede-se em quilos e o volume em litros. Contudo, como é que se pode medir a saúde? Através de indicadores que reflitam o que se quer medir, que seja fácil de usar e que, sempre que se utiliza, dê um valor consistente. No caso das doenças cardiovasculares, usa-se o perímetro abdominal.

De modo a conseguir compreender do que se trata e como é que pode medi-lo, neste artigo reunimos as principais dúvidas e informações sobre o assunto. Quer saber mais? Continue a ler!

 

 

O que é o perímetro abdominal?

Em suma, o perimetro abdominal é a medida à volta da barriga, que funciona como um indicador de risco cardiovascular, mais fiável que o IMC (índice de Massa Corporal). Porquê? Porque a presença de gordura em excesso na região abdominal duplica os riscos de doenças cardiovasculares.

Apesar de décadas de evidências inequívocas e de estudos que comprovam que a circunferência da cintura fornece informações independentes ao IMC para prever o risco de morte, essa medida não é obtida rotineiramente na prática clínica. No entanto, esta é uma ferramenta útil para quem quer obter melhor qualidade de vida e aumentar o seu bem-estar.

 

No que é que influencia a gordura abdominal?

A gordura visceral está armazenada na cavidade abdominal e está perto de vários órgãos, como o fígado, o estômago e os intestinos. Ora como é metabolicamente ativa, significa que esta liberta mais de 80 substâncias químicas e hormonais agressivas para o aparelho circulatório e para o pâncreas. Por isso, existem vários efeitos negativos para a saúde, entre as quais se destacam: 

 

  • Aumento dos níveis de colesterol

A gordura acumulada nas paredes das artérias pode conduzir à obstrução parcial ou total do fluxo sanguíneo que chega ao coração e ao cérebro.

 

  • Hipertensão arterial

De acordo com a Fundação Portuguesa de Cardiologia, existem cerca de 2 milhões de hipertensos em Portugal. Porém, apenas 50% sabem que sofrem deste problema, pelo que, em muitos casos, a hipertensão arterial não é corrigida ou controlada, sendo um dos fatores de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

 

  • Aumento dos níveis de glucose no sangue

Pode levar à diabetes tipo 2, que surge quando o pâncreas não é capaz de produzir insulina em quantidade suficiente e/ou quando a insulina não atua de forma eficaz.

 

Clínicas Bodyscience - Instagram

 

O que os valores da região abdominal dizem sobre a sua saúde

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o valor máximo saudável para um perímetro abdominal é de 88 cm para as mulheres e 102 cm para os homens.

No caso de ter gordura abdominal aumentada, não significa que tem gordura visceral elevada, dado que a gordura abdominal pode ser subcutânea. Contudo, uma vez que a gordura visceral se encontra na cavidade abdominal e não é propriamente visível, esta é uma das formas usadas para tentar perceber o estado de saúde.

Apesar de ser um indicador de risco de doenças, o perimetro abdominal, por si só, não determina que a pessoa esteja condenada a ter doença cardiovascular. Por isso mesmo, é importante que sejam feitos exames e análises complementares para analisar o risco real.

 

Como medir o perímetro abdominal

De modo a conseguir perceber a sua condição de saúde em geral, nada como medir o perímetro abdominal. Como tal, deverá seguir os passos abaixo:

  1. Dispa a sua parte de cima, de modo a ficar com a zona das ancas e do abdómen livres;
  2. Coloque-se de pé, junte os pés e descontraia os ombros;
  3. Agora passe a fita métrica entre o topo do osso da anca e a última costela;
  4. Expire normalmente e, sem apertar muito a fita métrica, verifique se está direita em todo o perímetro, incluindo as costas;
  5. Mantenha-se direito enquanto faz a medição (não se dobre ao olhar para baixo, caso contrário, pode alterar as medidas). Caso precise, peça ajuda a alguém externo;
  6. Marque a zona correta com os dedos e, posteriormente, verifique as medidas.

 

Perímetro abdominal tabela

 

Como reduzir perímetro abdominal: 7 Formas comprovadas cientificamente

Agora que entende o que o perimetro abdominal poderá indicar sobre a sua saúde, é importante que tenha alguns cuidados para diminui-lo. Nesse sentido, partilhamos consigo 7 formas comprovadas pela ciência para perder gordura abdominal e, assim, ter mais qualidade de vida.

  1. Faça abdominais (há estudos que comprovam que ajuda a queimar mais gordura nesta região);
  2. Elimine os alimentos processados, especialmente os açúcares;
  3. Reduza o consumo de álcool;
  4. Tenha uma alimentação saudável e equilibrada;
  5. Beba muita água (se quiser, pode ainda reforçar com o consumo de chás para emagrecer e desinchar);
  6. Coma com mais frequência, de modo a que se sinta saciado entre as refeições;
  7. Tenha boas noites de sono, pois ajuda na renovação do organismo.

 

 

Cuide da sua saúde

Tal como pode perceber, a melhor forma de cuidar da sua saúde é prevenir. Nesse sentido, é importante que siga um estilo de vida saudável e, claro, procurar ajuda profissional para ajudar na perda de peso.

Procura ajuda profissional para melhorar a sua qualidade de vida?

Marque a sua consulta de avaliação gratuita nas Clínicas BodyScience, clicando no botão abaixo e visite-nos numa das nossas Clínicas em Lisboa, Porto, Braga ou Póvoa de Varzim.

Partilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pesquisar

Conhece o método Bodyscience?

Siga-nos no Instagram

Siga-nos nas redes sociais

Conquiste a beleza
de um corpo saudável

Marque já a sua consulta

e avaliação gratuita.

A mudança começa aqui.

Conhecimento Partilhado

Artigos
Relacionados

Mais de 50.000 pessoas confiam nas nossas Clínicas

Realização de uma Avaliação Corporal Completa;

Análise Perfil Clínico e Hábitos Alimentares;

Diagnóstico do Problema e Prescrição do tratamento;