Dieta Alcalina: o que é e como fazer

A dieta alcalina tornou-se muito popular nos últimos anos.

A saúde do nosso organismo também depende do valor do pH no sangue e os alimentos alcalinos podem ajudar a manter o seu corpo equilibrado e forte.

Continue a ler e descubra tudo sobre esta dieta e como pode iniciá-la.

 

Clínicas BodyScience
Especialistas em Nutrição e Medicina Estética

 

O que é a dieta alcalina?

A dieta ou alimentação alcalina defende que os alimentos que ingerimos podem alterar o valor do pH – a medida da acidez ou alcalinidade – do seu corpo.

O metabolismo basal (a conversão de alimentos em energia), é muitas vezes comparado ao fogo. Ambos envolvem uma reação química que quebra uma massa sólida.

No entanto, as reações químicas no seu corpo acontecem de maneira lenta e controlada.

Quando as coisas queimam, um resíduo de cinza é deixado para trás. Da mesma forma, os alimentos que ingere deixam um resíduo de “cinza” conhecido como lixo metabólico.

Esses resíduos metabólicos podem ser alcalinos, neutros ou ácidos.

Os defensores da dieta alcalina afirmam que os resíduos metabólicos podem afetar diretamente a acidez do seu corpo.

Por outras palavras, se comer alimentos que deixam cinzas ácidas, isso torna o seu sangue mais ácido. Se comer alimentos que deixam cinzas alcalinas, o seu sangue fica mais alcalino.

De acordo com a hipótese das cinzas ácidas, acredita-se que estas a tornem mais vulnerável a doenças, enquanto que as cinzas alcalinas são consideradas protetoras.

Ao escolher alimentos mais alcalinos, pode “alcalinizar” o seu corpo e melhorar a sua saúde.

Os componentes dos alimentos que deixam uma cinza ácida incluem:

  • Proteínas
  • Fosfato
  • Enxofre

Enquanto que os componentes alcalinos incluem:

  • Cálcio
  • Magnésio
  • Potássio

Certos grupos de alimentos são considerados ácidos, alcalinos ou neutros:

Ácidos: carnes vermelhas, aves, peixes, laticínios, ovos, cereais, álcool
Neutro: gorduras naturais, amidos e açúcares
Alcalino: frutas, legumes, vegetais e frutos secos

 

Como funciona a dieta alcalina?

Para começar com a dieta alcalina, é importante que se reeduque a nível alimentar a fim de compreender quais são os alimentos que deve privilegiar e, por outro lado, os que convém evitar.

Ainda que todas estejam dentro da categoria “alimentos saudáveis“, algumas frutas são boas para o seu pH e outras não.

Na categoria de formação de alcalinos, por exemplo, estão maçãs e bananas, abacates e abacaxis. As bananas têm um pH de cerca de 5; os abacates estão mais perto de 7.

Outras opções recomendadas incluem pimentos, algas marinhas, batata-doce, amêndoas, castanhas, tofu, tempeh, miso, couves e lentilhas.

Se encher o seu prato com alimentos vegetais primeiro, não haverá tanto espaço para carnes e pães que tornam o seu organismo mais ácido.

Lembre-se de que, como regra geral, se quiser manter a dieta alcalina, cerca de 80% do que come (em volume) devem ser alimentos alcalinizantes, com 20% de formação de ácido. E deve aplicar esta regra a todas as refeições, bebidas e lanches.

Não há necessidade de usar calculadora ou balança ao iniciar uma dieta alcalina. Consulte um profissional de nutrição que a oriente, observe a sua comida e faça as trocas necessárias.

 

Tenha acesso às novidades, dicas e ofertas exclusivas!
Subscrever Newsletter Bodyscience

 

O que são alimentos alcalinos?

Pode dizer-se que os alimentos alcalinos são o escudo protetor do organismo. Estes alimentos atuam de forma preventiva, e os defensores da dieta alcalina afirmam que esta pode impedir as inflamações, diminuir o risco de cancro ou de envelhecimento precoce, prevenir a osteoporose e a perda de massa muscular.

Já os alimentos ácidos, como a carne vermelha, o peixe, os laticínios, os ovos, os cereais, os refrigerantes ou as bebidas alcoólicas, podem ser responsáveis por inflamações, patologias e doenças, como, alterações hormonais, a azia, a celulite, unhas e o cabelo fracos, a obstipação, a falta de concentração, o excesso de peso ou obesidade, a pele seca, dores ou insónias.

Contudo, a ciência parece discordar desta relação direta uma vez que a alimentação não consegue alterar o PH interno. Seja como for, uma alimentação rica em alimentos alcalinos (ou seja, frutas e legumes), pelo seu rico valor nutricional, tem inúmeros benefícios, por isso, mal não faz, desde que estes alimentos façam parte de um regime alimentar variado, equilibrado e saudável, cumprindo as recomendações da roda dos alimentos.

 

 

Como mencionámos antes, existem três tipos de alimentos: os ácidos, os neutros e os alcalinos.

Os alimentos ácidos são aqueles que se encontram entre os 0 e os 7 numa escala de pH. O valor neutro é o 7 e tudo o que for superior a isso, entre o 7 e o 14, é alcalino. Ricos em minerais, designadamente cálcio, magnésio e potássio, os alimentos alcalinos são frutas, vegetais, raízes, sementes, especiarias e frutos secos. São estes que deve privilegiar, sempre que possível.

Numa dieta alcalina não podem entrar alimentos processados mas, além disso, é privilegiado o consumo dos alimentos no seu estado natural.

 

Que alimentos pode comer numa alimentação alcalina?

 

dieta alcalina

 

1. Água alcalina (pH> 9)

O corpo é constituído por 70% de água, por isso, é recomendada a ingestão de, pelo menos, 1,5 litros de água por dia (para saber o valor exato para o seu organismo, multiplique o seu peso por 35 ml).

Se optar por uma água alcalina, terá ainda todos os benefícios dos minerais alcalinos como bicarbonatos, cálcio, magnésio, sódio e potássio.

 

2. Bananas

Além de ser rica em minerais alcalinos, como já referimos, a banana é fonte de triptofano, o aminoácido responsável por promover uma sensação de bem-estar e aliviar os sintomas da ansiedade e da depressão.

É também rica em vitaminas e uma boa fonte de energia pelo seu elevado teor de hidratos de carbono.

 

3. Batata

Rica em potássio, a batata contém também vitaminas C, K e do complexo B, fósforo, cálcio e ferro, hidratos de carbono e amido.

Para tirar partido de todas as suas propriedades, prefira consumir este tubérculo com casca e, de preferência, cozido ao vapor.

 

4. Castanhas

Fonte de minerais alcalinos, a castanha é também uma boa fonte de fibras alimentares, vitaminas A, B, E, cálcio, ferro e fósforo, triptofano e ácidos gordos monoinsaturados.

A castanha é deliciosa, muito saciante e versátil e pode ser consumida ao natural, assada, cozida, em puré, como sobremesa ou acompanhamento.

 

 

5. Coco

A água de coco, o açúcar de coco, o leite de coco e o coco seco são muito alcalinizantes.

Rico em antioxidantes – que protegem o organismo dos radicais livres, é também uma excelente fonte de minerais, designadamente, cálcio, potássio e magnésio, selénio, iodo, enxofre, zinco, manganês, ácidos orgânicos, enzimas, fitonutrientes, aminoácidos e vitamina C.

 

6. Raiz de gengibre

Os benefícios do gengibre para a saúde são muito conhecidos, por isso, é considerado um superalimento e tem lugar de destaque na medicina Ayurvédica (a medicina tradicional da Índia).

O gengibre é rico em vitamina C e termogénicos. É também uma boa fonte de cálcio, magnésio, ferro, sódio, fibra e proteínas.

 

 

Se deseja trabalhar de forma preventiva para ter uma saúde de ferro e uma vida longa, há outros alimentos alcalinos que deve incluir na sua alimentação, designadamente:

  • Abacate
  • Abóbora
  • Açafrão-da-Índia
  • Acelga
  • Aipo
  • Alcachofra
  • Alface
  • Alho
  • Alho-francês
  • Amêndoa
  • Amora
  • Ananás
  • Anis
  • Azeitonas
  • Beringela
  • Beterraba
  • Brócolos
  • Canela
  • Canónigos
  • Chá verde
  • Cebola
  • Cenoura
  • Chuchu
  • Cogumelos
  • Curgete
  • Dióspiro
  • Erva-príncipe
  • Espargos
  • Espelta
  • Espinafres
  • Feijão-verde
  • Figo
  • Framboesa
  • Hortelã
  • Laranja
  • Lima
  • Limão
  • Maca
  • Maçã
  • Magnórios/Nêsperas
  • Manga
  • Maracujá
  • Marmelo
  • Melancia
  • Millet
  • Miso
  • Morango
  • Nabo
  • Nectarina
  • Noz-macadâmia
  • Papaia
  • Pepino
  • Pera
  • Pimento
  • Quiabo
  • Quinoa
  • Rabanete
  • Raiz de curcuma
  • Repolho
  • Romã
  • Salsa
  • Seitan
  • Sementes de abóbora
  • Sementes de sésamo
  • Spirulina
  • Tâmaras
  • Tangerina
  • Tomate
  • Toranja
  • Uvas

Evite alimentos ácidos como:

  • Vegetais: batata “branca” (doce é permitida), azeitonas, feijão e lentilha
  • Cereais: trigo sarraceno, melhor, arroz, aveia, trigo, centeio, massa
  • Oleaginosas: amendoins, nozes e pistachos
  • Carne e peixe (todos, de uma forma geral): frango, carne de porco e vaca, peixe e marisco, etc
  • Carnes processadas: presunto, salsicha, linguiça, mortadela, fiambre, salame, etc
  • Ovos
  • Leite e derivados: leite, manteiga e queijo
  • Bebidas: bebidas alcoólicas, café, vinho, sumos e refrigerantes
  • Doces: açucar, gelados, bolachas, bolos, etc

 

A dieta alcalina ajuda a perder peso?

Provavelmente, a dieta alcalina vai ajudá-la a emagrecer ou perder peso, já que vai começar a fazer melhores escolhas alimentares.

No entanto, esta dieta carece de estudos clínicos robustos que validem o seu verdadeiro potencial nos processos de perda de peso.

No entanto, a sua proibição de alimentos processados e ênfase em comer cereais integrais, vegetais e produtos de soja provavelmente resultará na perda de peso.

Crie um “déficit calórico” – coma menos calorias do que o seu máximo diário recomendado ou queime mais com atividade física – e verá os números na balança a decrescer. O quão velocidade da perda de peso, no entanto, depende de si.

Esta abordagem também compartilha princípios com o vegetarianismo, e os vegetarianos tendem a comer menos calorias e a pesar menos do que seus homólogos carnívoros.

 

 

Quão fácil é seguir a dieta alcalina?

Aderir à dieta alcalina requer algum esforço.

Deve controlar os alimentos que come, categorizando-os por ‘formadores de alcalinidade’ e ‘formadores de ácido’ – e isso pode ser desafiante.

As receitas são abundantes na internet e nos livros, mas terá que pensar um pouco nas refeições que faz fora de casa para ter certeza de que elas contêm os alimentos alcalinos.

É claro que pode comer fora com a dieta alcalina, mas tenha em mente que alguns restaurantes têm refeições que são mais amigáveis ​​ao pH do que outros.

Se o cardápio oferecer pratos mais “ácidos”, opte por uma salada fria, regada apenas com azeite ou peça vegetais cozidos ao vapor, em vez de batatas fritas ou puré de batata.

Planear com antecedência pode ajudá-la a aderir à dieta alcalina. Mas não há nenhuma economia de tempo quando se trata de seguir o plano, a menos que contrate alguém para planear as suas refeições, fazer compras por si e preparar o seu almoço e jantar.

 Os especialistas em nutrição enfatizam a importância da saciedade, ou a sensação de satisfação de que já comeu o suficiente. A sensação de saciedade provavelmente não será um problema com a dieta alcalina. Com tantos alimentos integrais e vegetais cheios de fibras (e sem limite de calorias), não deve passar fome.

 

Considerações finais

Se está a pensar uma dieta nova agora (alcalina ou não), é importante que converse com seu médico e nutricionista primeiro.

Recomendamos que primeiro se foque em manter uma alimentação saudável, baseada em vegetais, frutas, cereais integrais, leguminosas, frutos secos e que evite o consumo excessivo de carne, alimentos processados e álcool. Depois sim, pode começar a focar-se nos alimentos mais e menos alcalinos.

Uma consulta de nutrição e reeducação alimentar pode ajudá-la a incluir os alimentos alcalinos na sua dieta e assim potenciar os resultados que deseja, seja a nível estético ou de saúde.

 

MARQUE JÁ A SUA CONSULTA DE AVALIAÇÃO GRATUITA

Partilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pesquisar

Conhece o método Bodyscience?

Siga-nos no Instagram

Siga-nos nas redes sociais

Conquiste a beleza
de um corpo saudável

Marque já a sua consulta

e avaliação gratuita.

A mudança começa aqui.

Conhecimento Partilhado

Artigos
Relacionados

Mais de 50.000 pessoas confiam nas nossas Clínicas

Realização de uma Avaliação Corporal Completa;

Análise Perfil Clínico e Hábitos Alimentares;

Diagnóstico do Problema e Prescrição do tratamento;